sexta-feira, 24 de maio de 2013

Portadores de doenças neurológicas criam peças manuais com material reciclado no RJ

Portadores de doenças neurológicas criam peças manuais com material reciclado no RJ

Uma loja de decoração em Búzios, no Rio de Janeiro, reúne peças sofisticadas que concilia materiais reciclados e mão de obra social. Um exemplo do que pode ser encontrado no espaço são as almofadas feitas em lona de caminhão com estampas manuais.
Na loja Âmbar diversas peças são produzidas artesanalmente por portadores de doenças ósteo-musculares e neurológicas. Como é o caso das bonecas em papel machê confeccionadas com a ajuda do Programa Pacientes na Ativa.
O programa faz parte do Centro Municipal de Reabilitação de Cabo Frio (RJ), que foi inaugurado em dezembro do ano passado. O local oferece os serviços de hidroterapia, fisioterapia respiratória, RPG, eletroterapia, fisioterapia geral, traumato-ortopedia, massoterapia, terapia ocupacional, intervenção precoce e neurologia.
Para o estabelecimento, o trabalho agrega valor social às peças. É também uma ação terapêutica que gera renda e faz com eles se sintam produtivos.
Além do trabalho dos pacientes, são feitos tapetes em taboa com fios de algodão e lã feitos em tear manual em Teresina, no Piauí. O espaço dado ao trabalho nordestino também pode ser percebido nas xilogravuras com imagens de literatura de cordel e nos jogos americanos em tecido de chita. Com informações do Ser Sustentável com estilo
Redação CicloVivo